Blog

“Mapa dos Sonhos” ganha exposição em Minas

Expor um olhar sensível diante do degradado e da ruína é um dos objetivos da artista Mariana Vilela, moradora de Ribeirão Pires, com a série fotográfica “Mapa dos Sonhos”. Seu trabalho será exposto nas cidade mineiras de Juiz de de Fora e Caratinga entre os meses de setembro e outubro. A série fotográfica “Mapa dos Sonhos”, busca refletir a relação entre corpo, arquitetura e geografia e foi feita em lugares inóspitos e em ruínas em diversas cidades e regiões do país.
Em Juiz de Fora, a exposição acontece entre os dias 5 e 26 de setembro, no Centro de Engenharias Itamar Franco, na Faculdade Doctum Bispo Dom Orione. Em Caratinga, a exposição estará no Centro Cultural Casarão das Artes entre os dias 6 e 28 de outubro. A Uirapuru Comunicação e Cultura contribuiu para que a  exposição pudesse acontecer.
Baixe o folder de divulgação.

Uirapuru organiza sarau no Festival de Paranapiacaba

Em 2017, o Festival de Inverno de Paranapiacaba (FIP) mudou sua concepção e “apostou” nos artistas locais e projetos que valorizaram a história e o patrimônio de Paranapiacaba. A Uirapuru Comunicação e Cultura participou do evento com o “Sarau dos Amigos”, uma intervenção organizada pela diretora de projetos e arte-educadora Waléria Volk, que procurou resgatar os primeiros encontros poéticos dos moradores da Vila na luta pela preservação desse importante patrimônio histórico, cultural e ambiental que é a Vila.
O sarau aconteceu no dia 29, último sábado de julho, no Restaurante Hospedaria & Wine Bar Cavern Club/ Os Memorialistas, comandado pela empreendedora e memorialista Zélia Paralego. Era na casa de Zélia que aconteciam os saraus em defesa da Vila, durante a Semana do Ferroviário, evento criado pelos moradores no final dos anos 1990 como forma de chamara a atenção para a necessidade de preservação do rico patrimônio local.
Durante todo o dia aconteceram atividades culturais no empreendimento, como a oficina de construção de velas, feitas com argila e folhas e flores, que decoraram as mesas durante o sarau, além de uma apresentação musical durante o café da manhã da hospedaria.
À noite, Waléria Volk comandou o sarau recitando e distribuindo poesias escritas por moradores, ex-moradores e frequentadores da vila histórica. Por mais de uma hora e meia, aconteceram intervenções artísticas de Cristina Teles, Rubens Antelmo, Carlos Rizzo, Rickness, Leandro Machado, Júlio Ferreira, Nanete Azevedo, Natacha Félix entre outros participantes.
Baixe o release de divulgação do sarau.

Matrizartes é destaque da mídia no Alto Tietê

A Galeria de Artes Matrizartes, localizada no centro da cidade de Guararema, foi destaque, no mês de julho, nos principais veículos de comunicação do Alto Tietê, entre jornais e tevês. A Uirapuru Comunicação e Cultura é a responsável pela assessoria de imprensa do novo espaço, comandado pelos artistas Regina Drozina e Valdeck de Garanhuns.
Aberta no mês de julho, a Galeria de Artes Matrizartes foi destaque na TV Diário de Mogi das Cruzes, retransmissora da Rede Globo na região do Alto Tietê. Também foi destaque do Seu Jornal, o principal noticioso da TVT, retransmitido para toda a Região Metropolitana de São Paulo.
Os jornais Mogi News, Diário de Mogi, Díário do Alto Tietê e A Semana, além de jornais locais de Guararema também repercutiram a abertura do espaço. Baixe o release de divulgação.

Matrizartes na TV Diário

Matrizartes na TVT

 

 

Uirapuru Comunicação colabora na produção de conteúdo

Mais uma empresa, a ELZ Advocacia, conta com os serviços da Uirapuru Comunicação na produção de conteúdo.

A Uirapuru Comunicação tem como missão colaborar na melhoria e eficácia da comunicação, principalmente das micro, pequenas e médias empresas e dos artistas brasileiros. Buscando soluções inovadoras, tem atuado na valorização dos processos de comunicação a fim de entregar produtos de qualidade aos clientes.

Foi dentro desta perspectiva que estamos desenvolvendo novos produtos de comunicação para a ELZ Advocacia, que atua no Direito Administrativo e Tributário na região Metropolitana de São Paulo.

A Uirapuru Comunicação remodelou o site da empresa e está responsável pela gestão de conteúdo do site e das redes sociais com objetivo de fortalecer a imagem e o posicionamento da empresa em um mercado bastante competitivo que é a oferta de serviços advocatícios.

O cinema brasileiro que passa em nossa aldeia

O cheiro da pipoca alcança todo o salão paroquial e começa a chamar a atenção dos moradores do Jardim Ipê presentes na missa da Igreja Nossa Senhora das Dores e Nosso Senhor dos Passos, ali na divisa entre São Paulo e Taboão da Serra, numa das regiões mais vulneráveis – e violentas – da capital paulista.

O padre, ao sentir o cheio, e ao ver o burburinho de seus seguidores, durante a homilia anuncia que após a missa a comunidade pode acompanhar a sessão de cinema gratuito, que irá exibir um filme brasileiro. Com o aval do padre, um grupo de crianças se dirigem rapidamente ao corredor que liga a igreja ao salão paroquial e se postam ao lado do carrinho de pipoca, saquinho de papelão a mão a espera da iguaria. Seu Antonio, pipoqueiro há mais de 35 anos, é parte integrante do mais longevo projeto de cinema itinerante de São Paulo, o Cine B. Há dez anos ele acompanha o projeto, que tem como objetivo democratizar o acesso ao cinema brasileiro. E faz isso de uma forma silenciosa, feito formiguinha, sessão por sessão, levando cultura e diversão para uma parcela da população de São Paulo que, na maioria das vezes nunca pôs os pés em uma sala de cinema.

Em dez anos, mais de 55 mil pessoas acompanharam cerca de 100 longa-metragens e 70 curta em 430 sessões. Pelas mãos de Cidálio Vieira Santos, coordenador do projeto e um dos sócios da Brazucah Produções, produtora responsável pelo projeto, moradores de regiões como Jardim Ipê, Vila Brasilândia, Jardim Pantanal, Barragem, Parelheiros entre tantas outras localidades tiveram um dia de pipoca e cinema.

E a Uirapuru Comunicação e Cultura está lá, junto, registrando cada momento mágico, cada sorriso de criança, cochicho de família, cada emoção vivida por nossa gente que constrói esse país, e que encontra no Cine B seu momento único de lazer.

Texto e Foto: Carlos Rizzo

Precisamos de uma nova escola. Mas qual escola?

A educação é a grande prioridade do nosso país. É preciso melhorar a educação de nossas crianças. É preciso mobilizar todas as pessoas na construção de um novo modelo de escola. Mas qual escola construir? Essa pergunta levou um grupo de educadores da rede municipal de ensino de São Paulo, a partir da Diretoria Regional da Penha (RD-Penha), a elaborar uma série de atividades de formação para discutir o papel dessas nova escola.

Com suporte da Fundação de Apoio à Faculdade de Educação da USP (Fafe) e com coordenação das professoras Sonia Kruppa e Silvia Telles, esses educadores organizaram debates, seminários, rodas de conversa e uma série de atividades de pesquisa que culminaram na elaboração de um caderno com o resultado desse trabalho. De grande interesse para o público educador, o material foi elaborado pela Uirapuru Comunicação e Cultura e está disponível aqui.

Aos interessados em desvendar o que esses educadores pensaram e propuseram neste longo percurso educativo. Ficamos aqui com um pensamento do educador Paulo Freire, grande inspirador dessa jornada educativa. Uma boa leitura!

“Eu sei que é difícil mudar, mas eu sei que é possível mudar. (…) O que vale dizer
que, para mim, é impossível ser professor sem o sonho da mudança permanente das
pessoas, das coisas e do mundo. (…) E é contraditório, ou seja, você muda o mundo
e, porque muda o mundo, você se muda, se transforma.

Freire, Paulo. Pedagogia da Tolerância. Paz & Terra, 2013, 2ª edição.

Foto: Divulgação/ DR-Penha