Precisamos de uma nova escola. Mas qual escola?

A educação é a grande prioridade do nosso país. É preciso melhorar a educação de nossas crianças. É preciso mobilizar todas as pessoas na construção de um novo modelo de escola. Mas qual escola construir? Essa pergunta levou um grupo de educadores da rede municipal de ensino de São Paulo, a partir da Diretoria Regional da Penha (RD-Penha), a elaborar uma série de atividades de formação para discutir o papel dessas nova escola.

Com suporte da Fundação de Apoio à Faculdade de Educação da USP (Fafe) e com coordenação das professoras Sonia Kruppa e Silvia Telles, esses educadores organizaram debates, seminários, rodas de conversa e uma série de atividades de pesquisa que culminaram na elaboração de um caderno com o resultado desse trabalho. De grande interesse para o público educador, o material foi elaborado pela Uirapuru Comunicação e Cultura e está disponível aqui.

Aos interessados em desvendar o que esses educadores pensaram e propuseram neste longo percurso educativo. Ficamos aqui com um pensamento do educador Paulo Freire, grande inspirador dessa jornada educativa. Uma boa leitura!

“Eu sei que é difícil mudar, mas eu sei que é possível mudar. (…) O que vale dizer
que, para mim, é impossível ser professor sem o sonho da mudança permanente das
pessoas, das coisas e do mundo. (…) E é contraditório, ou seja, você muda o mundo
e, porque muda o mundo, você se muda, se transforma.

Freire, Paulo. Pedagogia da Tolerância. Paz & Terra, 2013, 2ª edição.

Foto: Divulgação/ DR-Penha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s